B - QUADROS VIVENTES

Trata-se de um exercício colaborativo que serve principalmente para a exploração de um tema a ser desenvolvido dramaticamente com uma modalidade não-verbal, mas em grupo.


Palavras-chave - Exploração a partir do corpo.

Finalidade - Exploração de um tema usando métodos não-verbais. Início da construção dramatúrgica corpórea.

Descrição - Este é um exercício derivado do teatro imagem (Teatro do Oprimido). Os participantes estão todos reunidos em um dos lados da sala. Um deles, por acaso, rompe com o grupo e, posicionando-

-se no meio da sala, assume uma postura física. Compõe uma igura. Após um breve período de observação, os outros começam, um após o outro, a se somar à igura com novas iguras que interagem com a do companheiro completando-a e gerando um quadro vivo onde todos adicionam uma parte do signiicado ao todo.

Duração - Aproximadamente 20 a 25 minutos.

Variações - Se o grupo de participantes é numeroso, é possível dividi-lo em dois. Um dos dois grupos terá a tarefa de criar o quadro vivo, o outro o observará e eventualmente tentará descrever as sensações sentidas ao olhar para a composição e, se possível, obterá uma história.