B - MÁQUINAS RÍTMICAS

É um exercício colaborativo. Permite a construção coletiva de formas

animadas para dar signiicado e é executável com muitas variações.


Palavras-chave – Exploração a partir do corpo.

Finalidade - Exploração de um tema usando métodos não-verbais. Início da construção dramatúrgica corpórea.

Descrição - É como os precedentes um exercício colaborativo. O grupo é dividido em subgrupos. É trabalhado um subgrupo por vez. O condutor convida um dos participantes de cada subgrupo a posicionar-se no meio da sala e a fazer um gesto rítmico que deve ser repetido incessantemente. Ao gesto deve estar associado um som. Após alguns momentos de estudo, um após o outro, todos os participantes que fazem parte do subgrupo que neste momento está no trabalho, abordarão e acrescentarão um seu gesto e um seu som de forma complementar ao anterior. O resultado será a construção de um tipo de maquinário improvável. No inal, um nome é atribuído à máquina. Assim por diante, para todos os subgrupos criados.

Duração - Aproximadamente 20 a 25 minutos.

Variações - A máquina rítmica previamente construída pode ser gradualmente animada através da adição de um determinado humor (por exemplo, raiva ou doçura). O estado de espírito vai mudar a ação da máquina de uma forma bastante imprevisível e engraçada.