A DIVISÃO

Palavras-chave - Divisões, resto, números.

Finalidades - Explicar as divisões e o resto.

Pré-requisitos - Saber contar.

Descrição - O formador define um espaço de trabalho que é chamado jangada. Os participantes caminham dentro do perímetro da jangada tentando manter uma distribuição homogénea no espaço. O formador pode dar aos participantes uns stop and go ou guiá-los com uma percussão ou uma traça musical: com a música se pode andar. Quando a música pára, todos os participantes fazem um contato entre eles, criando assim um único grupo grande. Nesse ponto, o formador pede aos participantes que se dividam em n grupos iguais e improvisam a representação de um animal. A subdivisão em n grupos iguais é obrigatória, com a exceção de algumas pessoas que poderiam ser excluídas porque o total dos participantes não é exatamente divisível por n e, portanto, a divisão dá um resto. Na divisão, o número total de participantes é o dividendo e n é o divisor. O resultado da divisão é o número de pessoas em cada subgrupo, exceto o subgrupo restante.

Cada grupo deve tentar representar, usando a voz e o conjunto de seus corpos em relação um ao outro, o animal declarado pelo formador. O subgrupo restante apenas constrói uma parte de um animal. Uma vez que todos os animais são formados, o educador pede a cada animal para se apresentar na frente do resto do grupo, mostrando a maneira como ele se move e os sons que ele pode emitir. Após a exibição de todos os animais, o formador compartilha com o grupo os números da divisão realizada: dividendo, divisor, quociente e resto.

Exemplo: Se o grupo é composto de 20 participantes e o formador pede para formar 4 grupos e criar uma vaca, grupos de 5 serão formados e teremos um pasto composto por 4 vacas em que 5 é o quociente, 20 o dividendo e 4 o divisor; se, em vez disso, o educador pede para formar 6 grupos, nos encontraremos um pasto de 6 vacas compostas por 3 pessoas e um resto de 2 pessoas.

Duração - Cerca de 30 minutos.

Variações - A mesma atividade pode ser feita pedindo aos subgrupos que formem objetos ou conceitos abstratos com seus corpos ao invés de animais. Essas variações são mais complexas de se obter, especialmente para conceitos abstratos, por isso recomenda-se propor para grupos com uma boa capacidade de abstração.