MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM

Palavras-chave - Mínimo múltiplo comum, fatores primos.

Finalidades - Compreender o mecanismo do Mínimo múltiplo comum.

Descrição - O formador subdivide o grupo em subgrupos de 3 ou 4 pessoas.

Cada subgrupo deve organizar um feriado que tenha características muito especíicas. Cada participante expressa no subgrupo 2 desejos para o feriado que será representado. Exemplos: (ao mar, descanso) ou (de bicicleta, nas cidades de arte) etc... Pode acontecer que existam desejos idênticos trazidos por duas pessoas diferentes. O subgrupo deve conceber e organizar um feriado que contenha todos os desejos expressos pelos participantes individuais. A cena, antes de ser representada na frente dos companheiros, deve ser ensaiada.

Duração - Cerca de 30 minutos.

Variações - A metáfora do feriado pode ser substituída por outras situações mais adequadas às características do grupo.

Observações - O procedimento de criação de férias é uma metáfora do que é feito no procedimento de cálculo do Mínimo múltiplo comum: todos os desejos (fatores primos) são comuns e incomuns aos participantes (números). Neste exercício, o expoente não é tematizado, mas a partir dos testes realizados com os grupos, emergiu que a abstração proposta é adequada para fazer compreender o coração do conceito de Mínimo múltiplo comum. O expoente pode ser introduzido mais tarde em uma lição frontal. Para que a atividade funcione, é importante que o grupo tenha uma boa capacidade de trabalhar em conjunto e representar uma situação teatralmente.